sexta-feira, 17 de julho de 2009

Vestida de Prazer

Vestida de prazer

Você rasga o meu pudor
Joga tudo no questionamento
Dizendo que o seu amor
Não está em julgamento

Eu vivo o reverso
De tudo que aprendi
E de verso em verso
Em você eu me prendi

Sou hoje a insanidade
Pois eu só vivia a rezar
Joguei fora a palavra efemeridade
Vou à tua loucura me entregar

Eu serei mais você
Esquecerei um pouco de mim
Pois me sinto rejuvenescer
Como as rosas no teu jardim

O meu corpo hoje é aprendiz
Da tua forma de amar
E nenhuma atriz
Consegue me fazer par

Adoro sentir minha boca secando
Na hora de te amar
E meu corpo encharcando
Só em você me tocar

O meu destino
Sempre foi comedido
Hoje vivo em desatino
Sentido por sentido

Obrigado...
Por me fazer viver
Meu coração vive embriagado
E meu corpo vestido de prazer

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...