segunda-feira, 20 de julho de 2009

Meus Momentos


Meus Momentos

Tantas janelas escuras
Outras tantas acessas
Tantas almas puras
E outras pelas avessas

O encontro da escuridão
Com a claridade do dia
O encontro do coração
Com toda a sua agonia

Ao longo do movimento da cidade
Encontramos caminhos perdidos
Tortuosos pela claridade
Imantando seres sofridos

E eu aqui a meia luz
Contrapondo um suposto amor
Penso o que nela me seduz
Pra suportar tanto dissabor

Confrontando palavras erradas
Abraços folgados
Conversas não faladas
Seres amargurados

A noite perpetuamente fria
Poucas vezes incandescentes
E toda essa minha agonia
Transformando-se em correntes

Já não suporto mais
Tocar a mesma canção
Na beira de um cais
Que não cabe meu coração

Tento me conduzir
A tal felicidade
Mas o que consigo sentir
É pura efemeridade

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...