terça-feira, 28 de julho de 2009

Página virada


Página virada


Amei como louco
Aquela mulher
E morri pouco a pouco
Por ela não saber o que quer

Coisa do passado
Página virada
Preciso ser encontrado
Por uma mulher mais afirmada

Amei como criança
De alma pura
E nessa mudança
Conheci a loucura

Quero um amor verdadeiro
Uma pura necessidade
E esse foi o derradeiro
Que me tirou a tranqüilidade

Preciso mudar
Escutar mais a razão
E deixar de me (des) encantar
Envolvendo meu coração

Nessa manhã fria
Ela me ligou
Trazendo-me a agonia
E a tranqüilidade me levou

Os primeiros passos
Que sucedem o meu (re)viver
São apenas embaraços
Mas vou eles conter

Tenho de ser decidido
E procurar o melhor pra mim
Senão viverei sempre ferido
E aí...será meu fim.

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...