terça-feira, 28 de julho de 2009

Apócrifo


Apócrifo

Tento entender
O que ele narrava
Tento entender
O que ele pensava

Ainda não compreendo
A sua autoria
Ainda não compreendo
A sua agonia

Muitas vezes
Eu o vi se alegrar
Muitas vezes
Eu o vi chorar

Não o resumi
Nas suas poesias
Não o resumi
Nas suas fantasias

Difícil encontrar nele
A luz da razão
Difícil encontrar nele
Um ponto de exclamação

Uma hora...
Autenticidade
Uma hora...
Infertilidade

No futuro dele
Lê-se: incerteza
No futuro dele
Lê-se: franqueza

Ele se perde
Na sua emoção
Ele se perde
Por não ter direção

Ser castigado
Pela fria dor
Ser castigado
Por não viver o amor

Ser que se ilude
Com um cheiro de uma flor
Ser que se ilude
Negando seu horror

Um dia ele vai perceber
Que não valeu a pena
Um dia ele vai perceber
Que a morte lhe acena

No fim dos meus questionamentos
Não vou ele reconhecer
No fim dos meus questionamentos
Ele vai novamente se desfazer

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...