quarta-feira, 22 de julho de 2009

Até mais...


Até mais...

Registro na memória
Que te amei em vão
Lembrança de uma história
Onde perdi meu coração

As pessoas para amarem
Devem se unir
Pra assim gostarem
Do prazer de ambos sorrir

As pessoas perdem seu valor
Quando não entendem que no mundo
Se você perde o pudor
Cairá num erro profundo

A infantilidade
Contida na pessoa
Não rima com felicidade
Ela apenas nos destoa

Gostaria de não lembrar
Momentos que passamos
Onde eu encontrava o amar
Na vida que juntos traçamos

Ilusões...
De quem aprendeu a mentir
Decepções...
De quem só vive a se ferir

Eu só queria amar
Pensando no futuro
E não me encontrar
Vivendo em apuro

Se divertir...
É diferente de vadiar
Sorrir...
É diferente de chorar

Erva daninha
Das rosas se aproximam
Na vontade mesquinha
De discordar os que amam

Voa pássaro ingrato
Vai viver na fantasia
Só não esqueça de fato
Da moral que nos guia

Meu defeito
Foi amar demais
Sonhando um amor perfeito
Que me trouxesse a paz

Hoje fico a lamentar
Meu tempo perdido
Com uma pessoa que não quer mudar
Enquanto eu tava decidido

Hoje fico a verter
Soluções por alguém
Mas o que não vou conceber.
É não me querer bem

Se aquela menina
Entende-se o amor
Entenderia que a vida ensina
Mesmo através da dor

Ela se vende por momentos
Não sabendo o seu preço
Nem a cobrança dos tormentos
Que me tiram seu apreço

Hoje perco o sono
Rolando até o amanhecer
Em total abandono
Esse é meu descrever

Não posso entregar meu ser
A alguém que não sabe enxergar
O valor de viver
E não de fantasiar

Não tenho mais sua companhia
Permito-te agora vagar
Torcendo pra que tua agonia
Um dia possa acabar.

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...