quarta-feira, 7 de julho de 2010

Como Explicar?


Como explicar?

Tenho como defeito
Amar demais
Mas no meu peito
Nunca encontro a paz

Sou a contradição
A cada momento
Sou a inexatidão
De cada sentimento

Sou o amor
Sou a alegria
Sou a dor
Como também a agonia

Dependo de um momento
Que não sei controlar
Pois o meu julgamento
Julga e julga-me por julgar

Carrego na infinitude
Do meu coração
"A maior virtude"
Que rouba minha razão

Um amor incondicional
Pelo o ato de amar
Mas que vira meu rival
Na hora do amor me abençoar

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...