terça-feira, 25 de maio de 2010

Profusão


Profusão

Arranco do peito tudo que quero falar
Esqueço em pensar nas palavras que quero dizer
E agora sem pretensão e medo de chorar
Posso sentir a saudade e matá-la em você

Sou um ser livre pra sonhar
Muito mais que um insano sonhador
Pois nada nesse mundo pode alcançar
O sonho de quem sonha com amor

Hoje posso sair de dentro de mim
E fazer uma grande e barulhenta festa
Hoje eu posso ser a flor e o meu próprio jardim
Pois a alegria de viver se sobressai até por uma fresta

Posso escutar a canção mais linda e refinada
E chorar por uma saudade que a vida me permite matar
E se hoje aqui estou sonhando e vivendo a pessoa amada
Amanhã poderei está abraçando-a e fazendo-a me amar

Posso rasgar cada poesia que no passado escrevi
Pois de todas as fontes que me banharam de inspiração
Sei que em todas que mergulhei eu sobrevivi
Mas essa vem de forma tão infinita que me chamo profusão

Hoje eu sou o eixo imaginário do meu coração-mundo
E amanhã sei que serei tudo da vida o MAIS
Então esse é um desabafo sincero e profundo
De um homem pouco a pouco com seu sonho encontrando sua paz

Fernando Marques

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...