quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Máscara

 
Máscara

O homem quando ama
É o mais tolo da criação
Esquece o conselho da mãe
Desembesta sem direção

Fica no quarto escuro
Desenhando na escuridão
Pois tem de medo de demonstrar
Que é doce seu coração

Fica todo desconcertado
A quem prende sua emoção
Vai num pulo: no menino
Se preenche de imaginação

Pensa que aprendeu "avoar"
Canta sem afinação
Tenta alguns versos compor
Com os sentimentos em colisão

Pede benção ao feitor
Se rende a tal razão
Como medo de aceitar
Que do homem é coração

Fernando Marques

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...