sábado, 9 de junho de 2012

Meu Caro João


Meu Caro João 

João foi nobre homem
De trato fino e elegante 
Coisas que bem poucos 
Mantinham a todo instante

Considerado no seu tempo
Mais um pobre rapaz
Era forte e também valente
Mas que vivia sempre em paz

Foi um compositor
Que conseguiu na vida unir
A dor e a alegria
Sem nenhuma precisar despir 

Era um sábio 
Que no seu silêncio reparava 
E conseguia contrapor 
Quando uma passada o enganava 

 Era o retrato da verdade
 Daqueles que na vida tem fé
 Que tudo na vida se supera 
 Venha ela como vier 

 Ainda lembro-me do João
 Olhando no fundo do horizonte 
 Todos os seus sonhos guardados 
 E do seu sorriso como ponte 

 João até hoje desperta saudades
 Nas rodas de praças e botequins 
 Mas nem um gole de álcool ele bebia 
 Mas o bar reunia assuntos afins 

 A vida a ele negou
 Qualquer tipo de instrução
 Mas era na vida um doutor 
 Quando o assunto era coração

 Tinha um olhar doce
 E um aperto de mão forte e amigo
 Era de muitos: confidente
 E de outro um abrigo 

 Fernando Marques

Pixinguinha, Chico Buarque, Noel Rosa, Luís Fernando Veríssimo, Tom Jobim, Vinícius de Moraes....

Loading...